logo

Fone: 51 3634.2608

notícias

Rio Grande do Sul quer produzir ainda mais milho

O Rio Grande do Sul quer aumentar a produção de milho do estado, apostando no crescimento de área plantada. O assunto foi um dos temas do 9o Fórum Nacional do Milho, realizado nesta segunda-feira, dia 6, durante a Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque (RS). O estado vem obtendo bons resultados com a cultura nesta safra, com produtividade de até 250 sacas por hectare em áreas irrigadas, e a 150 sacas, em áreas de sequeiro. A expectativa de colheita é de mais de 5 milhões de toneladas. Mas o secretário de Agricultura do estado, Ernani Polo, acredita que é possível ir ainda mais longe.

Ele lembra que, além de ser fundamental no abastecimento de outras cadeias, o milho também tem um papel importante no ciclo de outras culturas. “A cultura do milho contribui de forma significativa no melhoramento dos solos, para que a gente tenha um solo com maior capacidade de infiltração, descompactado, o que vai dar condição para aumentarmos a produtividade”.

Remuneração

Quem plantou milho nesta safra de verão se deu bem na comercialização. Mesmo com preço menor do que o do ano passado, atualmente em R$ 30 por saca no Rio Grande do Sul, a remuneração é considerada boa pelo consultor Carlos Cogo.

Ele afirma que o valor está dentro da média histórica, mas é bastante remunerador para o nível de produtividade que vem sendo obtido. “Dá para dizer que um produtor colhendo 180-200 sacas por hectare, com este preço, tem quase a mesma remuneração da soja”, compara o consultor.

Cogo acredita que as cotações também sejam atrativas para quem exporta o cereal. Ele afirma que há informações de que os Estados Unidos irão reduzir a párea de milho na safra 2017/2018, plantada em abril, para ampliar o cultivo de soja. “Isso deve fortalecer os preços futuros do milho na Bolsa de Chicago”, diz.

Fonte: www.canalrural.com.br